OFICINAS DE JOGOS DIGITAIS E A REALIDADE SOCIAL E ESCOLAR INFANTIL: percepção dos atores e propostas a partir de um estudo em uma Escola Municipal

Francisco Lucio Rodrigues Silva, Daniel Facciolo Pires

Resumo


Este trabalho tem com objetivo apresentar os resultados da discussão sobre o desenvolvimento local nas dimensões social e educativa por meio de aplicação de oficinas de jogos educativos digitais na educação infantil, mas especificamente no ensino fundamental. Realizou-se uma pesquisa exploratória de cunho qualitativo, preocupando-se em avaliar as percepções dos atores com o aprofundamento da compreensão de um grupo social, com conhecimentos empíricos, baseados em experiências do cotidiano, e caráter transversal, por obter uma coleta de dados por amostra selecionada. Foi realizado um estudo bibliográfico com referencial sobre desenvolvimento e educação do Brasil, com relatórios sobre indicadores nos últimos anos. Foi demonstrado um estudo sobre jogos e jogos digitais, além de características de como escolher um jogo para um determinado grupo de pessoas. A pesquisa de campo foi detalhada, relatando a preparação do ambiente das oficinas, bem como discutindo os resultados das aplicações dos jogos aos alunos. Foram realizadas entrevistas com alunos, professores, direção e pais ou responsáveis, com uma amostra constituída por um grupo de alunos do 4° e 5 ° ano com idade entre 10 e 11 anos. Como resultado, as entrevistas mostraram que as oficinas trouxeram mais motivação para as crianças permanecerem na escola por mais tempo, estimulando-as a não ficarem nas ruas, podendo com isso obter melhores indicadores de ensino relacionados a evasão escolar, absenteísmo e desempenho nas avaliações. Ainda, propõem-se a partir desta experiência um conjunto de ações que possa nortear gestores escolares na aplicação de oficinais.

Texto completo: PDF