ANÁLISE DO USO DA TI COMO FERRAMENTA ESTRATÉGICA PARA ALTERAÇÃO DAS CAPACIDADES DINÂMICAS ORGANIZACIONAIS: ESTUDO DE CASO EM UMA EMPRESA DO SETOR QUÍMICO DO PARANÁ

Carmem Kistemacher Barche, Eduardo De-Carli, Márcia Ramos May

Resumo


O entrelaçamento das estratégias de negócios, organizacional, de informação é que sustentam a vantagem competitiva organizacional; e, para que isso ocorra, é preciso a utilização de ferramentas como a Tecnologia da Informação (TI), que capacitam uma organização a criar, trocar e usar informações (PEARLSON; SAUNDERS, 2010). Com isso, reconhecer tendências, reconfigurar capacidades (TEECE; PISANO; SHUEN, 1997), criar estratégias eficazes, com recursos empresariais tangíveis e intangíveis, com atributos valiosos, raros, de difícil imitação, insubstituíveis (BARNEY, 2001a), possibilita-se maior alcance de tal vantagem e, consequentemente, que ocorram inovações. Neste estudo de caso em uma empresa de médio porte do setor químico do Paraná analisa-se o uso da TI aliada à estratégia organizacional como ferramenta estratégica para alteração das capacidades dinâmicas organizacionais. Fato observado é que apenas o uso da TI não se constitui como vantagem competitiva sustentável, mas seu uso orientado, via capacidades dinâmicas, constitui-se em importante ferramenta estratégica para acompanhar e avaliar os ambientes externos e internos, além de servir para internalizar rotinas, fatores esses cruciais para que ocorram a sustentação da vantagem competitiva organizacional e, não raro, inovações.

Texto completo: PDF